O número de pessoas interessadas em investimentos tem crescido de forma constante nos últimos anos. Só para se ter uma ideia, entre dezembro de 2019 e setembro de 2020, a quantidade de investidores na bolsa de valores brasileira, a B3, subiu 76%, chegando a quase 3 milhões de pessoas. 

Porém, as oportunidades de ganhos não se restringem apenas ao mercado brasileiro, e muitos investidores já têm buscado alternativas de aplicações fora do país, a fim de potencializar seus ganhos e assegurar o patrimônio financeiro, sendo que os ativos dos Estados Unidos são a principal opção para isso.

Se você tem interesse no assunto, acompanhe este artigo até o final. Vamos esclarecer suas dúvidas sobre o funcionamento do ETF americano e explicar se o ETF americano paga dividendo. Confira!

O que é dividendo?

Celular e notebook com gráficos na tela
Antes de aprender se ETF americano paga dividendo, é importante entender todos os termos envolvidos nesse tipo de ativo.

Os dividendos são, basicamente, uma parcela dos lucros de uma determinada empresa que é dividida entre os seus acionistas como remuneração pelos resultados da companhia em um período. 

É como se os acionistas de uma empresa de capital aberto fossem sócios, recebendo parte de seus lucros líquidos. Isso porque as ações vendidas na bolsa de valores funcionam como a menor parte da composição societária de uma organização, sendo que seus compradores passam a ser sócios acionistas. 

O pagamento dos dividendos acontece de forma proporcional aos investimentos realizados por cada acionista. Ou seja, quanto mais ações da empresa o investidor tiver, maior será a sua parcela de dividendos

Porém, o pagamento dessa remuneração depende do desempenho da organização. Assim, se o resultado dela em um período for negativo e não houver lucro apurado, pode ser que não haja o pagamento de dividendos. 

Além disso, nem todas as empresas pagam dividendos de suas ações, preferindo distribuir uma parcela de seus lucros com os acionistas por meio dos Juros Sobre Capital Próprio (JCP).

Nesse formato, a quantia repassada aos investidores da companhia são considerados como uma despesa da empresa, sendo que os tributos do repasse de valores são pagos pelo acionista.

O que é ETF?

ETF é uma sigla para o termo em inglês Exchange Traded Funds, um fundo de ativo que, geralmente, acompanha ou replica o desempenho de um determinado índice econômico, podendo seguir também algum segmento de mercado, com renda variável e dívidas (públicas ou privadas). 

Os ETFs funcionam como uma espécie de fundo de investimento, já que são compostos por diferentes ativos selecionados por uma gestora de acordo com o índice seguido. Assim, são um tipo de aplicação naturalmente diversificada, pois o investidor que adquire um ETF não fica exposto a ações de uma única empresa. 

Como esse tipo de investimento acompanha um índice, é importante saber que o seu desempenho seguirá o desse referencial. Ou seja, se o índice subir, o ETF terá ganhos na mesma proporção. Porém, no caso de desvalorização, a baixa também será sentida de forma proporcional. 

A negociação dos ETFs americanos acontece nas bolsas de valores do país – NASDAQ e NYSE -, e os ETFs brasileiros são negociados na B3, antiga Bovespa. 

Agora que você já aprendeu o que é ETF e dividendo, saiba também se ETF americano paga dividendo. Acompanhe!

ETF americano paga dividendo?

Homem com um computador e celular ligados
Antes de começar a investir no exterior, é fundamental compreender se ETF americano paga dividendo e quais são os tipos que fazem isso.

É possível encontrar diversos ETFs americanos que pagam dividendos aos seus acionistas. Dessa forma, se você adquiriu cotas de um ETF nos Estados Unidos, é possível que receba essa parcela do lucro das empresas que o compõe. 

Porém, a decisão de fazer o pagamento dos dividendos, assim como a periodicidade e o valor das distribuições dependem das políticas de cada ETF. Por essa razão, é importante se informar bem a respeito desses fatores antes de comprar um ETF americano. 

Quais ETFs pagam dividendos?

Alguns dos ETFs americanos que fazem pagamentos mensais são:

  • Invesco S&P 500 High Dividend Low Volatility ETF (SPHD);
  • Global X U.S. SuperDividend (DIV); e 
  • WisdomTree U.S. High Dividend Fund (DHS).

Além disso, existem os que pagam dividendos periodicamente, como o  iShares Core S&P 500 ETF (IVV), Vanguard S&P 500 ETF (VOO) e Standard & Poor’s 500 Index (SPY/S&P 500). 

Até aqui você aprendeu que ETF americano paga dividendo, a seguir, confira como funciona esse pagamento.

Como funciona o pagamento de dividendos

O pagamento de dividendos dos ativos é feito pelas empresas como forma de recompensar os seus acionistas e atrair possíveis novos investidores. Para os acionistas, essa é uma boa maneira de obter rentabilidade a longo prazo em suas aplicações. 

Os dividendos, geralmente, são calculados como uma porcentagem ou valor fixo por ativo. Assim, os investidores recebem uma quantia de acordo com a quantidade de ativos da organização que possuem em sua carteira de investimentos. 

Por exemplo: se uma pessoa tem 100 ações de uma determinada empresa, a qual paga R$2,00 de dividendos por ação, esse investidor vai receber R$200,00 em dividendos ao final do período. 

Esse processo de distribuição depende da aprovação do conselho administrativo da empresa e protocolação na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), instituição responsável por regular o mercado de capitais.

Como o pagamento não segue um cronograma fixo, ele pode variar de acordo com as decisões de cada organização acerca de sua periodicidade. É importante que o investidor fique atento à data da declaração do pagamento de dividendos, quando a empresa faz o anúncio de que haverá dividendos, e acompanhe cada passo do processo.  

Por que investir em ETFs americanos?

Enquanto o Brasil passa por seguidas crises políticas e econômicas que afetam diretamente o mercado financeiro nacional, os Estados Unidos se mantêm consolidados como uma das principais economias mundiais. 

Consequentemente, o mercado financeiro americano também é considerado muito mais estável e sólido. Mesmo com a desvalorização do real frente ao dólar, o número de brasileiros que decidem investir nos EUA segue crescendo.

De acordo com dados do Banco Central, em maio de 2020, os brasileiros possuíam cerca de US$38 bilhões em ações no exterior. Esse número representa um aumento de 20% em relação aos 12 meses anteriores. 

Além de ser mais confiável, o mercado financeiro americano também oferece mais opções de investimentos. Enquanto as bolsas de valores estadunidenses dispõem de milhares de ETFs, a B3 conta com aproximadamente 20 opções desse ativo. 

Diversos ETFs americanos têm valor de mercado superior a todos os fundos imobiliários brasileiros juntos. Além disso, muitos deles têm em seu portfólio algumas das maiores companhias do mundo, permitindo que os investidores sejam sócios acionistas de grandes empresas através de um ativo de exposição mais baixa. 

Outra vantagem desse tipo de aplicação é a possibilidade de pagamento de dividendos, ao contrário dos ETFs brasileiros, que não fazem esses pagamentos.

Quer saber se vale a pena investir no exterior? Clique aqui!

Como investir em ETFs no exterior

Homem mexendo no computador
Além de saber se ETF americano paga dividendo, é importante aprender como investir nesse tipo de ativo.

Para começar a adquirir ETFs americanos, é necessário abrir uma conta no país. O processo de compra é bastante semelhante ao que é feito nas corretoras brasileiras, bastando transferir o valor desejado para a conta da corretora e, em seguida, realizar a compra dos ativos pelo Homebroker. 

Uma boa opção para facilitar esse processo é ter uma conta bancária em dólar nos Estados Unidos, de forma que a transferência de valores seja menos burocrática e custosa. 

A Nomad oferece uma conta americana 100% digital e sem custos, segurada pelo fundo garantidor de depósitos (FDIC) do governo americano em até US$250 mil. Além disso, o dólar utilizado é o mais vantajoso para os clientes, o comercial, e o IOF é um dos melhores do mercado (apenas 1,1%), deixando as operações mais baratas.

Quer saber tudo o que precisa sobre conta em dólar? Clique aqui!

Agora que você já sabe que ETF americano paga dividendo e como investir nos EUA, confira quais são os 8 principais. 

 Os 8 principais ETFs americanos

Veja quais são alguns dos principais ETFs do mercado norte-americano:

1. Technology Select Sector SPDR Fund (XLK)

Esse é um ETF específico do setor de tecnologia, segmento pouco presente no Brasil, mas que tem seus maiores representantes nos EUA. Esse fundo possui mais de US$ 30 bilhões sob sua gestão, e é majoritariamente composto por ações da Microsoft, Apple, Visa e Mastercard. 

Criado em 1998, o XLK tem um retorno positivo de mais de 200% desde a sua fundação, e taxa de administração de cerca de 0,13% ao ano. 

2. iShares Core S&P 500 ETF (IVV)

Esse ETF replica a carteira do S&P 500 e é semelhante ao IVVB11 brasileiro. Seu patrimônio atual é de quase US$200 bilhões, e a taxa de administração é de apenas 0,04% ao ano, ficando entre as menores do mercado americano. 

O portfólio do IVV é composto pelas 500 empresas maiores e mais lucrativas dos EUA, como Microsoft, Apple, Amazon e Facebook. 

3. Vanguard Real State Index Fund (VNQ)

O VNQ replica o índice MSCI US REIT Index, sendo baseado no mercado imobiliário estadunidense. Os principais ativos que fazem parte desse ETF são das empresas American Tower Corp, Crown Castle International Corp. e Prologis Inc. (6,07%), entre outras do ramo de construção e locação de imóveis norte-americanas. 

4. ProShares S&P 500 Aristocrats (NOBL)

O NOBL é composto por ativos de diferentes empresas americanas que aumentaram seus dividendos distribuídos ao longo dos últimos 25 anos de forma contínua. Esse ETF é bastante diversificado, pois não permite que nenhum setor econômico supere 30% de participação.

Entre as principais empresas que compõem o NOBL, estão a Franklin Resources Inc. e a Carrier Global Corp, e o fundo possui cerca de US$ 6 bilhões sob gestão.

5. Vanguard S&P 500 ETF (VOO)

Esse ETF replica o índice S&P 500 cobrando uma porcentagem baixa de administração, de apenas 0,04%. Ao adquirir cotas do VOO, o investidor é exposto às 500 maiores empresas listadas nas bolsas americanas, como Apple, Microsoft, Facebook, Nike, Visa, etc. Por isso, é considerado um dos ETFs mais sólidos do mundo.

6. Invesco QQQ (QQQ)

O QQQ acompanha o desempenho das principais empresas listadas na NASDAQ, as quais são, tradicionalmente, focadas no setor de tecnologia e informática. A taxa cobrada pelo fundo é de 0,20%. 

7. Vanguard FTSE Developed Markets (VEA)

O VEA foca em investir em organizações de outros países desenvolvidos, fora dos EUA. Assim, os acionistas que fazem parte desse ETF estão, indiretamente, investindo em grandes empresas da Europa, Ásia e Canadá

8. Vanguard Healthcare ETF (VHT)

Esse ETF é baseado na exposição ao setor da saúde. Assim, as participações do VHT incluem ações do setor farmacêutico, de biotecnologia e de equipamentos médicos. O fundo gerencia mais de US$10 bilhões e tem retornos médios anuais na casa dos 10%. 

Agora que você já sabe que ETF americano paga dividendo, aprendeu como investir nos EUA e conheceu os 8 principais ETFs, confira como eles são categorizados.

Categorias de ETFs Americanos

Mulher mexendo no computador
Para além de saber que ETF americano paga dividendo, existem categorias para esse ETFs e é essencial conhecê-las se você quer investir nos EUA.

É possível dividir os ETFs americanos de acordo com a estratégias seguidas e os ativos que os compõem:

  • Bond ETFs: incluem títulos de dívidas públicas ou privadas;
  • Industry ETF: acompanha a performance de um setor da economia como um todo, como tecnologia, bancos, petróleo, saúde, entre outros;
  • Commodity ETFs: seguem conforme a variação de uma ou mais commodities, como o ouro e o petróleo;
  • Currency ETFs: variam de acordo com o desempenho de determinada moeda em relação a outra, que é geralmente o dólar americano;
  • Inverse ETFs: busca obter ganhos conforme a queda de um Índice de Ações.

Para saber quais são os benefícios dos investimentos internacionais, é só clicar aqui!

As diferenças entre ETFs americanos e brasileiros

Atualmente, a B3 possui 22 opções de ETFs listadas e disponíveis para compra dos investidores. Já as bolsas americanas, NASDAQ e NYSE, contam com milhares de ETFs listados, muitos compostos pelas maiores empresas do mundo.

Assim, a primeira diferença entre investir em ETFs nos dois países é o número de opções para escolher. Além disso, nos EUA, é possível comprar ETFs ligados a setores específicos, como energias renováveis, tecnologia, saúde, games, entre outros. Como o mercado americano é menos ligado a commodities que o brasileiro, as alternativas se multiplicam.

Nos EUA, existem ainda ETFs ligados aos títulos públicos americanos, os Treasury Bonds. Esse ativo é mais conservador, já que está atrelado a um índice de renda fixa, e uma boa opção para investidores mais moderados, algo ausente no contexto dos ETFs brasileiros. 

Até aqui você já sabe que ETF americano paga dividendo, suas categorias, as diferenças existentes entre eles e os brasileiros e muito mais. Mas, não podemos deixar de falar sobre os riscos que existem. Acompanhe!

Quais são os riscos de investir em ETFs americanos?

Moeda e cédula do dólar americano
Todos os tipos de investimentos contam com riscos e os ETFs americanos não são diferentes.

Assim como qualquer outro investimento, os ETFs americanos também apresentam alguns riscos atrelados a eles. 

Em primeiro lugar existe o risco de câmbio, ou seja, se o ETF valorizar, mas o câmbio do dólar em relação ao real sofrer uma baixa maior, o investidor não terá ganhos. No entanto, esse risco é baixo, já que a moeda americana vem se valorizando de forma constante. 

Outro risco a ser considerado é o de setor, pois, como a maior parte dos ETFs estão ligados a um determinado segmento da economia, se esse setor sofrer uma crise ou mudança drástica de regulamentação, os ativos do fundo podem sofrer forte desvalorização. 

Por fim, podemos citar o risco de inflação, já que, por se tratarem de investimentos de menor risco, os ETFs podem apresentar uma rentabilidade proporcionalmente menor, sendo mais vulneráveis aos desgastes da inflação. 

Agora que você já sabe que ETF americano paga dividendo e como funciona o investimento nesse ativo, que tal abrir uma conta corrente americana com a Nomad e começar a investir nos EUA de forma segura e mais prática? Acesse o site!

Be Nomad, Be Global!

Leave a Reply

quatro × 5 =