Abadia de Westminster: tudo o que você precisa saber antes de visitar

Por:
Marcos Pereira
17/7/2024
|
Atualizado em
24/4/2024
15 min de leitura

Planejando viajar para Londres? Então não dá para deixar de conhecer a Abadia de Westminster, uma das atrações mais emblemáticas da cidade. O edifício ostenta uma arquitetura gótica deslumbrante, além de ser repleto de história, cultura e tradições que compõem a própria identidade do Reino Unido.

Neste post, conheceremos aspectos interessantes da Abadia de Westminster, como sua construção, personalidades históricas que foram sepultadas lá e como ter uma boa experiência durante a visita. Vamos lá?

O que é a Abadia de Westminster?

Conhecida oficialmente como Igreja Colegiada de São Pedro em Westminster, a abadia é o local de coroação e sepultamento dos monarcas britânicos.

Desde a primeira coroação, quando Guilherme, o Conquistador, se tornou rei em 1066, a Abadia de Westminster tem sido palco de inúmeros eventos históricos, consolidando sua posição como coração espiritual da nobreza e do governo britânico.

Ela também é famosa por sua arquitetura gótica que atrai devotos e admiradores de arte e história de todo o mundo.

Leia também: Como tirar passaporte? Confira em 6 passos simples.

Onde fica a Abadia de Westminster?

Localizada no centro de Londres, a Abadia de Westminster fica a oeste do Palácio de Westminster, onde o parlamento britânico se reúne. A área é bem acessível e bastante visível por conta de sua proeminência arquitetônica.

Inclusive, ela fica a apenas uns 300 metros do Big Ben, que você poderá aproveitar para visitar em seguida.

Como chegar à Abadia de Westminster?

É simples chegar à Abadia de Westminster. Se você for de metrô, a estação mais próxima é a Westminster, onde passam as linhas Jubilee (cinza), District (verde) e Circle (amarela). Ao sair da estação, você andará por poucos minutos até chegar à abadia.

Para quem prefere ônibus, várias linhas passam pela área, incluindo as rotas 11, 24, 88, 148 e 211, entre outras.

Qualquer que seja o meio de transporte, considere comprar o Oyster Card para economizar no transporte público em Londres.

Conheça a história da Abadia de Westminster

A Abadia de Westminster foi fundada inicialmente como um mosteiro beneditino entre os anos 960 e 970. No entanto, a construção ganhou destaque a partir de 1040, quando Eduardo, o Confessor, decidiu expandi-la, transformando-a em uma abadia de grande prestígio.

O edifício ganhou ainda mais importância quando Guilherme, o Conquistador, foi coroado ali em 1066, estabelecendo a tradição de todos os monarcas britânicos serem coroados na Abadia de Westminster.

No ano 1245, Henrique III ordenou a reconstrução da abadia em estilo gótico, refletindo a arte e a arquitetura da época. Ao longo dos séculos, a abadia foi ampliada e embelezada por vários monarcas, que incorporam capelas, santuários e uma infinidade de detalhes arquitetônicos.

Durante o século XVI, a abadia passou por um período turbulento com a Reforma Inglesa, quando Henrique VIII rompeu com a Igreja Católica. A abadia foi fechada e reaberta, e sua riqueza foi drasticamente reduzida. No entanto, ela resistiu a essas mudanças e foi restabelecida como uma "igreja colegiada", sob a responsabilidade da coroa.

Reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1987, a Abadia de Westminster é um monumento arquitetônico de importância internacional, além de um símbolo da história e da cultura britânica. Ela atrai milhões de visitantes que a visitam para admirar sua beleza arquitetônica e conhecer sua história.

Leia também: Tower Bridge: saiba tudo sobre a ponte mais famosa de Londres.

Quem está enterrado na Abadia de Westminster?

Além de ser um local de coroação, a Abadia de Westminster serve como um cemitério para algumas das pessoas mais importantes da história britânica.

Entre os mais de 3.300 pessoas sepultadas ali, destacam-se monarcas, cientistas, escritores e políticos. Importantes reis e rainhas, como Eduardo, o Confessor, e a Rainha Elizabeth I, encontram-se em túmulos e mausoléus dentro da abadia.

Além dos monarcas, pessoas de destaque na literatura e na ciência foram sepultadas ou homenageadas lá. A Poets' Corner, por exemplo, é uma área que homenageia escritores britânicos como Geoffrey Chaucer, Charles Dickens, Rudyard Kipling e Thomas Hardy. Alguns deles estão enterrados lá, enquanto outros são lembrados com placas e monumentos.

Cientistas de renome como Isaac Newton e Charles Darwin também estão enterrados na Abadia de Westminster, sendo reconhecidos por suas contribuições à ciência. A presença desses túmulos reflete o respeito e a reverência que a sociedade britânica tem por tais pessoas.

Leia também: Roteiro de viagem para a Europa: 10, 15 e 20 dias.

O que ver na Abadia de Westminster?

Há muita arte, arquitetura e história para se aproveitar na Abadia de Westminster. Para ajudar a planejar sua visita, vamos conhecer as principais áreas dessa igreja.

A Nave

A Nave é a principal via de acesso ao interior da Abadia de Westminster, usada durante cerimônias importantes como coroações e funerais.

É um espaço imponente que se destaca por seus altos arcos góticos e a ampla passagem central que leva ao altar. A Nave serve como um local de encontro espiritual e cultural, além de ser um exemplo da engenharia e arte medievais.

O Trono de Coroação

Desde 1308, o Trono de Coroação tem sido um símbolo da monarquia britânica. Localizado na Capela de São Jorge, cada monarca britânico, desde Henrique IV, foi coroado nesse trono histórico.

O trono em si é uma peça de madeira simples, mas que tem uma grande importância histórica e cultural, representando a continuidade da monarquia através dos séculos.

As Capelas Reais

Dentro da Abadia de Westminster, as capelas reais, como a Capela de São Pedro ad Vincula e a Capela de Henrique VII, são locais de sepultamento de membros da realeza e figuras históricas de destaque.

A Capela de Henrique VII, em especial, é famosa por sua impressionante abóbada em leque e por abrigar o túmulo do próprio rei, um marco da arte funerária renascentista.

A Lady Chapel

Conhecida por sua complexa abóbada de renda em pedra, a Lady Chapel é um belo exemplo do estilo gótico tardio.

Ela também é conhecida por seus assentos de madeira esculpida, chamados misericórdias, que são utilizados durante os serviços religiosos. A capela é dedicada à Virgem Maria e é um ponto de reflexão e admiração para os visitantes.

Poets' Corner

Localizada ao sul da Abadia de Westminster, a Poets' Corner celebra importantes figuras da literatura. Com monumentos e placas dedicadas a pessoas como Chaucer, Shakespeare e C.S. Lewis, esse canto oferece um vislumbre da conexão entre a literatura inglesa e a espiritualidade.

Leia também: Primeira viagem à Europa: dicas de onde ir e como se preparar.

Como entrar na Abadia de Westminster?

Visitar a Abadia de Westminster é uma experiência enriquecedora, mas é bom planejar sua visita com antecedência. A abadia está aberta para visitação durante a maior parte do ano, mas é aconselhável verificar o horário atualizado no site oficial antes de planejar sua viagem.

A abadia geralmente fica aberta para turistas das 9h30 às 15h30 durante a semana, com horários diferenciados nos fins de semana. É importante notar que ela pode fechar para eventos especiais, então confira os horários antes de visitar.

Para quem tem interesse em aprender mais sobre a história e a arquitetura da Abadia de Westminster, há tours guiados em vários idiomas. Além disso, há dispositivos de áudio disponíveis para aluguel, com comentários informativos sobre os principais pontos mais importantes dentro da abadia. Essa é uma forma de você fazer a visita no seu próprio ritmo.

Leia também: Aeroportos de Londres: guia para se localizar.

Como economizar ao visitar a Abadia de Westminster

É possível comprar os ingressos por meio do site oficial da Abadia de Westminster, sendo que há diferentes tipos de ingressos, incluindo tarifas com desconto para estudantes, idosos e famílias.

Se você está se perguntando qual é o valor para entrar na Abadia de Westminster, adultos em geral pagam 29 libras. Já quem tem mais de 65 anos de idade paga 26 libras, crianças entre 6 e 17 pagam 13 libras e quem tem até 5 anos não paga para entrar.

No entanto, para clientes Nomad, visitar a Abadia de Westminster é ainda mais vantajoso. No Nomad Shop,você tem descontos, promoções e cashback em reservas de atrações ao redor do mundo, incluindo a Abadia de Westminster.

Já pensou? Com a Nomad Shop, você enriquece sua experiência de viagem, explorando mais atrações e gastando menos.

Visitar a Abadia de Westminster é uma forma de ter contato com a história e a cultura do Reino Unido, conhecendo momentos importantes da monarquia e da religião na Inglaterra.

Mas, antes de viajar, não deixe de conferir nosso guia sobre o que levar na mala ao viajar para a Europa!

Compartilhe: